jornnn

Começa a desocupação das escolas de Foz do Iguaçu; Muitas já estavam vazias


escola-foz
Começou a desocupação nas escolas estaduais de Foz do Iguaçu, no Oeste do Paraná. Após a antecipação de tutela concedida pelo juiz da 2ª Vara de Fazenda Pública da Comarca, Wendel Fernando Brunieri, muitos alunos decidiram sair dos locais voluntariamente nesta quarta-feira (26).
A informação foi repassada pela Patrulha Escolar da Polícia Militar (PM). Estudantes do Colégio Estadual Presidente Castelo Branco, na Vila Maracanã, e do Dom Pedro II, no Morumbi, comunicaram a desocupação na manhã de hoje. Informações apuradas pela reportagem apontam que o Colégio Tarquínio Santos, na VIla Yolanda, e Tancredo de Almeida Neves, no Morumbi II, também encerraram o movimento.
A reportagem do Massanews visitou o Almirante Tamandaré e o espaço já estava vazio. O Conselho Tutelar do município também informou que os estudantes do Colégio Três Fronteiras, no Porto Meira, já estão se mobilizando para voltar para casa. A PM revelou, ainda, que está acompanhando a situação de longe e só comparecerá aos locais caso haja necessidade, mediante pedido do oficial de Justiça.
A reintegração de posse das 26 escolas estaduais, conforme o documento, deve ser cumprida imediatamente. A determinação abrange Foz do Iguaçu e Santa Terezinha de Itaipu. Até a manhã de hoje, o Núcleo Regional de Educação (NRE) contabilizava 22 unidades ainda ocupadas.
Prejuízos
A diretoria do Colégio Estadual Presidente da Castelo Branco amarga prejuízos. Cerca de 50 kg de carne e 7 litros de leite de merenda foram para o lixo. De acordo com o diretor Carlos Taborda, os alunos tamparam as lentes das câmeras de segurança do colégio para que o ato não fosse filmado durante a ocupação. Não satisfeitos, eles decidiram desligar a energia elétrica, estragando os alimentos que estavam armazenados na geladeira.

Postar um comentário

0 Comentários