jornnn

Dia Mundial em Memória às Vítimas de Trânsito é lembrado na Câmara de Foz

Dia Mundial em Memória às Vítimas de Trânsito é lembrado na Câmara de Foz

Nesta quinta-feira, 18 de novembro, Dia Mundial em Memória às Vítimas de Trânsito, integrantes do Projeto Vida no Trânsito do município de Foz fizeram uma explanação a respeito da data, durante a chamada Tribuna Popular. A vereadora Yasmin Hachem (MDB) disse que em “2005, a ONU elegeu o 3º domingo de novembro como Dia Mundial em Memória às Vítimas de Trânsito. Neste ano, daria no dia 21, mas como hoje é a última sessão ordinária, faremos o registro. A data é uma oportunidade para a gente aumentar a consciência pública com relação à inaceitável perda de vidas no trânsito e estimular a sociedade e governos a apoiarem e fazerem ações e políticas que permitam reduzir isso. Por trás dessas estimativas, tem uma história, uma vida, que foi interrompida. É preciso urgência nas ações, respeito e responsabilidade todas as pessoas”.

“Nós não nos preocupamos em encontrar culpados, mas analisar circunstâncias para evitar que acidentes aconteçam. Alguns fatores são observados: falta de uso de cinto de segurança, velocidade. As metas são de redução de 50% dos óbitos. A redução no Brasil foi em torno de 30%. Em Foz, a redução foi de 62%. Os desafios para segunda década, 12 metas globais, sendo uma delas redução de pelo menos 50% das mortes no trânsito. Ampliar atuação intersetorial e qualificar gestão de dados”, afirmou Everson Cadaval, inspetor da Guarda Municipal e integrante do Projeto Vida no Trânsito.

Lizandra Santos, fiscal do Foztrans, citou algumas infrações de trânsito mais recorrentes. “143 autuações de embriaguez ao volante. As principais infrações: excesso de velocidade, dirigir falando ao celular, deixar de usar cinto de segurança”.
Priscila Mantovani, engenheira de Tráfego do Foztrans, comentou sobre as ações da autarquia até o momento para segurança no trânsito. “Algumas políticas temos feito no município para atingir a meta. Fazemos mudança no sentido de via, eliminação de estacionamento nas esquinas, estacionamento em um só lado da via, corte de vegetação nas esquinas, o que prejudica a visibilidade, fechamento de canteiros centrais, implantação de faixas elevadas e sinalização eletrônica”.

Indicações realizadas pelo Legislativo auxiliam trabalho de segurança no trânsito

Licério Santos, superintendente do Foztrans, destacou a “importância da colaboração da Câmara nas ações do Foztrans. Através das indicações conseguimos ter os olhos da realidade. Acho que esse sentimento da perda de um familiar precisa ser insistido até a que a população entenda que precisa respeitar as regras de trânsito”.

Ciclovias e mobilidade

Na outra Tribuna Popular, Daniel Dantas Duarte, do Fórum Ambiental de Foz do Iguaçu, ponderou a questão das “ciclovias e infraestrutura cicloviária, tachões soltos, piso ruim de ciclovias feitas recentemente na cidade”.
Nilso Rafagnin, arquiteto, também pontuou algumas questões que mudariam o panorama da mobilidade em Foz: “O turismo que foi tão afetado pela pandemia pode ser propulsor de estratégia para desenvolvimento. Nós propomos outro Parque Nacional. Um teleférico integraria os três países, gerando emprego. Propomos circuito cicloviário trinacional”.

 por Diretoria de Comunicação CMFI

Postar um comentário

0 Comentários