jornnn

93% dos eleitores brasileiros nem aí com prisão de réus no mensalão, diz pesquisa


Levantamento com 2.220 entrevistas feitas entre os dias 3 e 7 de dezembro em todas as regiões do País aponta que o chamado 'mensalão' não terá influência no voto em 2014; Instituto Paraná Pesquisas apura ainda que a maioria dos brasileiros (57%) não acredita que a conclusão do julgamento pelo STF e as prisões dos condenados contribuirão para uma diminuição efetiva nos casos de corrupção política do Brasil, contra 36% que acham que sim.
Levantamento com 2.220 entrevistas feitas entre os dias 3 e 7 de dezembro em todas as regiões do País aponta que o chamado ‘mensalão’ não terá influência no voto em 2014; Instituto Paraná Pesquisas apura ainda que a maioria dos brasileiros (57%) não acredita que a conclusão do julgamento pelo STF e as prisões dos condenados contribuirão para uma diminuição efetiva nos casos de corrupção política do Brasil, contra 36% que acham que sim.
A maioria da população brasileira não acredita que a conclusão do julgamento da Ação Penal 470 pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e as prisões dos principais réus condenados contribuirão efetivamente para que se diminuam os casos de corrupção do País. A constatação é tirada de uma mostra do Instituto Paraná Pesquisas divulgada nesta quarta-feira 11. De acordo com o levantamento, feito entre os dias 3 e 7 de dezembro a partir de pesquisas com 2.250 brasileiros em todas as regiões do País, 57% não vê influência das prisões em eventuais próximos casos de corrupção contra 36% que acreditam que sim, o julgamento do chamado ‘mensalão’ e a ida para cadeia de nomes emblemáticos como José Dirceu, José Genoino, Marcos Valério e Valdemar Costa Neto pode inibir novos escândalos.
Visto por muitos críticos, inclusive juristas, como um “espetáculo midiático”, uma vez que foi transmitido na íntegra em tevê aberta para todo o Brasil, o julgamento da AP 470 também não influenciará, de acordo com a pesquisa, o voto dos brasileiros nas eleições de 2014. Depois das prisões, 93% responderam que não mudaram sua intenção de voto para o próximo pleito, enquanto apenas 6,5% se disseram influenciados.
O sentimento de Justiça também não foi comum em toda a população brasileira que viu os condenados indo para a cadeia nas últimas semanas. Dos entrevistados, 20% responderam que passaram a acreditar menos na Justiça depois da conclusão do julgamento. Em resposta sobre o mesmo assunto, 38% disseram que passaram a acreditar mais e 39% continuam acreditando no poder judiciário da mesma forma.

Postar um comentário

0 Comentários