jornnn

Foram revelados salários de até R$ 34 mil na Câmara Municipal de Foz do Iguaçu

Reforma administrativa na Câmara vai gerar economia anual de mais de R$ 1 milhão.

O Presidente da Câmara – Zé Carlos (PROS) deu, na manhã desta segunda-feira (02), uma coletiva de imprensa para anunciar o resultado do relatório final sobre o estudo técnico de Cargos e
O Presidente da Associação dos Servidores da Câmara Municipal também se posicionou. “Eu recebi o relatório e as resoluções na manhã de hoje e a partir de agora vamos reunir os servidores para discutir o que está correto, o que é legal ou não, dentro dos projetos de resolução apresentados, para então definir a postura da categoria a respeito das mudanças. Mas, ressalto, de antemão, que a grande maioria dos servidores da Casa não ganha altos salários, há uma discrepância entre um salário de R$ 34 mil para o menor provento, que é algo em torno de mil reais”, enfatizou Waldson Dias. Indagado sobre a economia que a nova regulamentação dos servidores do quadro efetivo traria ao Poder Legislativo, o Presidente ressaltou que o reajuste dos valores vai gerar uma redução de cerca de um milhão de reais ao ano, se considerados os encargos sociais pagos pela Casa. Portanto, a Folha de pagamento dos 46 funcionários efetivos que hoje fecha em 390 mil reais, deve fechar em 325 mil, caso as mudanças sejam aprovadas pelo Plenário. Assessoria da Câmara Municipal de Foz do Iguaçu.
José Carlos, Presidente da Câmara Municipal de Foz.
gratificações dos servidores públicos do Legislativo Iguaçuense. O Vereador Zé Carlos ressaltou que desde Fevereiro, após ter assumido a Presidência da Casa e ter tomado conhecimento da questão dos altos salários vigentes no Legislativo, tentou fazer um estudo para verificar se a composição dos proventos estaria correta. “Para pedir a realização dessa avaliação técnica, tive de respeitar os ritos da Casa, o que possibilitou que o estudo fosse feito somente em Outubro”, enfatizou. Durante o relato, o Presidente ressaltou que tanto as gratificações de até 100% aos servidores, como a de 200% do Controlador Interno, eram legais, uma vez que são amparadas por resoluções legislativas, a primeira oriunda de 2003 e a segunda, de 2007. Quando questionado pela imprensa sobre as medidas que serão adotadas com relação à estrutura administrativa da Casa, Zé Carlos salientou que já protocolou três projetos de resolução, fixando as gratificações, que antes eram de até 100% em 30% e a gratificação da controladoria Interna, antes de 200%, em 50%. Agora, os Projetos de resolução foram encaminhados à Assessoria Legislativa da Câmara para serem encaixados nas técnicas legislativas, para que a partir daí possam ir a Plenário para discussão e votação.


Postar um comentário

0 Comentários