jornnn

Manifestantes depredam lojas e bancos em Curitiba

picasion.com_b5c714fd0a6f768ad228eb39eb416deb
“Copa pra que?”. Fotos acima do mestre Orlando Kissner.
Da Gazeta do Povo:
Pelo menos três agências bancárias localizadas no Centro de Curitiba foram depredadas na tarde desta segunda-feira (16), por manifestantes que participavam de um ato contra a Copa do Mundo da Fifa.
Uma estação-tubo também foi vandalizada. O protesto de cerca de 300 pessoas gerou corre-corre entre pessoas que circulavam pela região e fez com que comerciantes fechassem as portas mais cedo.
picasion.com_ba18c46cf716c614dae4aeb2c5d20f56
Grupo depredou agência HSBC no Centro de Curitiba. Fotos de Henry Milleo/Gazeta do Povo.
picasion.com_b5c714fd0a6f768ad228eb39eb416deb
“Copa pra que?”. Fotos acima do mestre Orlando Kissner.
Da Gazeta do Povo:
Pelo menos três agências bancárias localizadas no Centro de Curitiba foram depredadas na tarde desta segunda-feira (16), por manifestantes que participavam de um ato contra a Copa do Mundo da Fifa.
Uma estação-tubo também foi vandalizada. O protesto de cerca de 300 pessoas gerou corre-corre entre pessoas que circulavam pela região e fez com que comerciantes fechassem as portas mais cedo.
picasion.com_ba18c46cf716c614dae4aeb2c5d20f56
Grupo depredou agência HSBC no Centro de Curitiba. Fotos de Henry Milleo/Gazeta do Povo.
No cruzamento entre as avenidas Sete de Setembro e a Marechal Floriano Peixoto, os manifestantes provocaram um bloqueio, obrigando os ônibus a pararem. Houve fila de coletivos e, durante o transtorno, os passageiros não puderam descer dos ônibus. Portas de lojas também foram chutadas por pessoas que participavam do ato.
Uma agência do banco HSBC, uma Caixa Econômica Federal e uma do Itaú, além de uma ótica, também foram depredadas por manifestantes. Na Rua XV de Novembro, a Companhia de Choque da PM dispersou os manifestantes. Até às 18h50, onze pessoas que participavam do protesto foram detidas e levadas à Delegacia de Eventos de Futebol. De acordo com a PM, 80 policiais participaram da ação.
Os manifestantes, contrários à realização da Copa do Mundo no Brasil, se reuniram por volta das 14h30 na Boca Maldita e seguiram em direção à Arena da Baixada. Na esquina das ruas Desembargador Westphalen com a Visconde de Guarapuava, os manifestantes derrubaram lixo na faixa de pedestres e atearam fogo, impedindo a passagem de automóveis. Depois, o grupo bloqueou o cruzamento das ruas Desembargador Westphalen com a Avenida Iguaçu. O último ponto de bloqueio foi na esquina da Rua Marechal Floriano Peixoto com a Sete de Setembro, ao lado do Shopping Estação.
Eles seguravam cartazes protestando contra os crimes cometidos pela FIFA, supostos atos “higienistas” no Centro, exploração sexual e em prol dos trabalhadores que morreram na construção dos estádios. Os manifestantes chegaram a impedir a circulação do ônibus Circular Copa, no Centro, por alguns minutos. Próximo ao estádio Arena da Baixada, eles picharam ônibus do transporte coletivo e o muro de uma escola.
Segundo o Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR), cinco pessoas foram encaminhadas à Polícia Civil. De acordo com a central, os manifestantes detidos foram flagrados pela PM pichando ônibus e fachadas, quebrando vidros, depredando estabelecimentos e um deles foi pego em posse de um coquetel molotov.
A Polícia Militar e a Guarda Municipal de Curitiba acompanham a manifestação. A Companhia de Choque da PM chegou a bloquear o cruzamento entre as ruas Desembargador Westphalen e Getúlio Vargas para evitar que os manifestantes se aproximassem do estádio.
Torcedores da Nigéria e do Irã, times que entram em campo nesta segunda-feira (16) na Arena da Baixada, chegaram a parar para observar o protesto por alguns minutos na Boca Maldita.
O evento criado no Facebook para a manifestação contava com cerca de 2,6 mil pessoas confirmadas por volta das 15h desta segunda-feira (16).

Postar um comentário

0 Comentários