jornnn

Bla, bla, bla! Será falta de coragem de Picler?

Apesar do crescimento, Picler abre mão da candidatura

No momento em que começavam a se formar os primeiros focos de irradiação de seu nome para prefeito de nossa cidade, Wilson Picler abdicou de sua pré-candidatura. Como postulante pela primeira vez ao cargo, a pesquisa realizada em Curitiba, entre os dias 19 e 24 de outubro, pelo Laboratório de Pesquisas Sociais do Curso de Ciência Política do Centro Universitário Uninter, com uma amostra de 804 eleitores, mostrou que Wilson Picler, mesmo sendo o menos conhecido entre os concorrentes, já aparece na espontânea.
E na estimulada isso ocorre de forma significativa em alguns bairros. Do total de intenção de votos para Picler 15,25% estão na Regional Matriz, 41,3% na Regional Portão, 9,8% na Regional Boa Vista, 15,9% na Regional Santa Felicidade e 17,8% na Regional Bairro Novo. Números que, conforme especialistas, indica o início da formação de focos de irradiação que o levariam a índices de 2 dígitos na preferência dos eleitores até o mês de março de 2016, caso continuasse a exposição de seu nome na forma como vinha fazendo.
UM SONHO DE CADA VEZ.
Picler, ao falar da possibilidade de ver a Uninter transformada em Universidade, diz que o momento é o de concretizar um sonho, para depois começar outro. “Investi 20 anos da minha vida na Uninter e não poderia, de forma alguma, deixar de atender aos apelos do reitor, diretoria, professores e colaboradores, que precisam de minha liderança para atingir o objetivo. A Universidade Uninter é a grande prioridade no momento, bem como atender às necessidades geradas pelo célere crescimento da instituição nos últimos anos. Estamos nos preparando para mais um salto de qualidade e a afirmação definitiva de nossa instituição, e sei que precisam de mim nesta reta de chegada ao novo patamar: passar de centro universitário a universidade, assim como fazer a abertura do capital na Bolsa de Valores, fato que consolidaria a Uninter entre as 5 maiores do Brasil”, finalizou.

Postar um comentário

0 Comentários