jornnn

No Paraná, número de mulheres no mercado formal aumentou 17%

unnamed

As mulheres aumentaram a participação no mercado de trabalho do Paraná em cinco anos. O número de trabalhadoras com carteira assinada passou de 1,194 milhão para 1,4 milhão entre 2010 e 2015, o que representou um avanço de 17% de acordo com dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), do Ministério do Trabalho.
O crescimento das mulheres no mercado foi mais que o dobro do que dos homens. No mesmo período, os homens trabalhando com carteira assinada passaram de 1,59 milhão para 1,71 milhão, evolução de 7,7%.
Os dados mostram que entre 2010 e 2015, o salário médio das mulheres no Paraná subiu, sem considerar a inflação, 63,7% – de R$ 1.317 para R$ 2.206 – contra uma evolução, na mesma comparação, de 58,8% dos homens, de R$ 1.656 para R$ 2.629.
“As mulheres, especialmente as mais jovens, têm mais anos de estudo do que os homens, o que tem se refletido em maiores remunerações”, diz Julio Suzuki Júnior, diretor-presidente do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes).
Com isso, houve queda na diferença de salários em relação aos homens, apesar de a distância ainda ser expressiva.
Em 2010, os salários dos homens eram, em média, 23% maiores do que das mulheres. No ano passado, essa relação havia caído para 19% no Paraná.
Entre os Estados do Sul e do Sudeste, o Paraná tem hoje a menor disparidade entre os sexos, de acordo com dados do Ministério do Trabalho.

Postar um comentário

0 Comentários