jornnn

Custo mensal com 230 radares é de R$ 464 mil, informa Prefeitura



Em resposta a pedido de informação (062.00123.2017) de Tico Kuzma (Pros) na Câmara Municipal, a Prefeitura de Curitiba apresentou um diagnóstico sobre os radares em operação na cidade. Segundo o documento, os equipamentos, de propriedade da empresa Consilux, permanecem “ocupados” pelo município, sendo 204 medidores de velocidade e 26 redutores de velocidade, ao custo mensal de R$ 464.003,23.

Não há custo adicional de manutenção, informa a prefeitura, visto que a Consilux é quem presta esse serviço. “Essa encampação vem desde 2011, sendo renovada ano após ano. O [Gustavo] Fruet conseguiu reduzir esse valor em função da depreciação dos equipamentos. Passados mais quatro anos, certamente houve nova depreciação e a minha pergunta é se esse custo não pode ser reduzido novamente”, questionou o parlamentar em plenário na sessão desta terça-feira (11).

O Executivo também respondeu a Kuzma que está em andamento desde junho de 2016 uma nova licitação para contratar empresa de “fiscalização automática de trânsito e fornecimento de dados de tráfego, compreendendo locação, implantação, operação e manutenção de equipamentos/sistema fixo”. Ainda conforme a prefeitura, já foi realizada uma vistoria técnica do Tribunal de Contas, em dezembro de 2015, que acabou por recomendar a instauração de processo licitatório.

Perguntado se há alguma tratativa em andamento para reduzir o valor pago à Consilux, o prefeito Rafael Greca, que assina o ofício, disse que a licitação está “em trâmite”. “Peço ao Executivo que notifique a empresa e solicite essa redução de valor no contrato. Que seja tomada alguma ação pois, se baixou da outra vez, tem como baixar agora”, reforçou Tico Kuzma.

Postar um comentário

0 Comentários