jornnn

Mutirão de limpeza Curitiba sem Mosquito 2019 começa pelo Atuba

capa

Moradores do Atuba recebem o primeiro mutirão Curitiba sem Mosquito do ano. A ação é parte das estratégias da Secretaria Municipal da Saúde para ampliar os cuidados e evitar criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya.
Nesta quinta (7/2) e sexta-feira (8/2), os moradores vão receber visitas de agentes comunitários, que darão orientações sobre a limpeza dos terrenos, separação de lixos e entulhos, como armazená-los e colocá-los em frente das casas para serem coletados.
Nas próximas segunda-feira (11/2) e terça-feira (12/2), caminhões do departamento de Limpeza Pública da Secretaria Municipal do Meio Ambiente vão passar pelo local para recolher os entulhos.
Nas dez regionais
Este é o terceiro ano que a Prefeitura promove os mutirões Curitiba Sem Mosquito, com a coleta de entulho nos dez distritos sanitários da cidade.
Em 2017 e 2018 foram mais de duas mil toneladas (2.045.941 kg) de lixo recolhido em toda a cidade.
É importante que a população colabore recebendo os agentes, seguindo as orientações e mantenha a rotina de cuidados que evita criadouros do mosquito. “Precisamos fazer uma soma de esforços entre o serviço público e a população para conseguir manter a dengue longe da nossa cidade”, explica a coordenadora do Programa Municipal de Controle do Aedes, Tatiana Faraco.
A coordenadora lembra que, durante o verão, as altas temperaturas combinadas à umidade resultante das chuvas frequentes criam condições favoráveis para a reprodução do mosquito. Portanto, é fundamental manter o hábito da limpeza semanal dos quintais e não acumular água parada. “Não podemos descuidar do nosso ambiente, principalmente com a perspectiva de dias mais quentes”, diz.
Curitiba sem Mosquito
Além dos mutirões, Curitiba Sem Mosquito promove vistorias de casa em casa, comércios e espaços públicos, ações pedagógicas de conscientização de combate ao Aedes, monitora e atua em áreas vulneráveis.
Segundo o Levantamento Rápido de Índice para Aedes aegypti (LIRAa) de 2018, feito pela SMS, a capital atingiu o índice zero de infestação pelo mosquito. “Esse resultado só foi possível com essas ações de prevenção. Nosso objetivo é mantê-lo em 2019”, acrescenta Tatiana.




Dez passos para combater o mosquito Aedes aegypti
1 - Mantenha caixas, tonéis e barris de água bem tampados.
2 - Coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira bem fechada.
3 - Não jogue lixo em terrenos baldios.
4 - Se guardar garrafas de vidro ou plástico, mantenha sempre a boca para baixo.
5 - Não deixe a água da chuva acumular sobre a laje.
6 - Encha os pratinhos ou vasos de planta com areia até a borda.
7 - Se guardar pneus velhos, retire toda a água e mantenha-os em locais cobertos, protegidos da chuva.
8 - Limpe as calhas com frequência, evitando que galhos e folhas possam impedir a passagem da água.
9 - Lave com frequência, com água e sabão, os recipientes usados para guardar água, pelo menos uma vez por semana.
10 - Os vasos de plantas aquáticas devem ser lavados com água e sabão, toda semana. É importante trocar a água desses vasos com frequência. 

Postar um comentário

0 Comentários