jornnn

Câmara vai reformular as sessões para ampliar debate sobre a pandemia

A Ordem do Dia será reduzida para ampliar os horários destinados ao uso da tribuna pelos vereadores. CMC fará campanha para apoiar a FAS na pandemia.

Câmara vai reformular as sessões para ampliar debate sobre a pandemia

Sessões da CMC terão nova configuração a partir da próxima segunda, dia 12. (Foto: Arquivo/CMC)

A Câmara Municipal de Curitiba (CMC) vai reformular, a partir desta segunda-feira (12), em caráter excepcional, a organização das sessões plenárias para ampliar o debate dos vereadores sobre assuntos principalmente relacionados à pandemia. A decisão foi tomada em reunião virtual de Colégio de Líderes, na manhã desta quinta-feira (8).

As sessões plenárias, reuniões de comissões e audiências públicas continuam sendo realizadas em formato remoto enquanto permanecer a bandeira laranja. Os encontros poderão ser híbridos, com limite de presença em plenário, quando a Prefeitura estabelecer a bandeira amarela.

Nas sessões plenárias, a Ordem do Dia será reduzida para ampliar os horários destinados ao uso da tribuna pelos vereadores: no pequeno expediente, vereadores que não utilizaram o espaço no dia anterior terão preferência, enquanto no grande expediente três vereadores poderão usar a palavra por no máximo 10 minutos – hoje o limite é de dois vereadores durante 15 minutos cada.

Campanha solidária
Servidores da Câmara Municipal de Curitiba participaram da reunião e apresentaram uma proposta de arrecadação de fundos para compra e destinação de cestas básicas para pessoas mais necessitadas. A campanha terá organização do Sindicato e da Associação de Servidores da CMC, será aberta a toda população e deverá ser lançada na próxima semana.

A próxima reunião do Colégio de Líderes está agendada para o dia 22 de abril.

Colégio de Líderes
Previsto no artigo 24 do Regimento Interno, o Colégio de Líderes é convocado para que a Câmara Municipal tome decisões “que revelem o pensamento majoritário”. Têm direito a voto os líderes de blocos parlamentares e de partidos não pertencentes a blocos. Os líderes de governo e oposição têm direito a voz, mas não a voto.

As deliberações do Colégio de Líderes da CMC são tomadas mediante consenso entre seus integrantes “sempre que possível”. Quando não for, o critério a ser adotado é o da maioria absoluta, ou seja, metade mais um do número de membros. Os votos dos líderes são computados em função do número de vereadores de cada bancada.

O Colégio de Líderes é formado pelos líderes dos seguintes blocos e bancadas:

DEM/PMB (6 vereadores) – Mauro Ignácio

Pode/PSL (5 vereadores) – Mauro Bobato

Solidariedade/Novo (4 vereadores) – Alexandre Leprevost

PT/PV (4 vereadores) – Carol Dartora

PP/PTB/PSB (4 vereadores) – Nori Seto

PSD (4 vereadores) – Beto Moraes

Pros/Republicanos (3 vereadores) – Osias Moraes

PDT (3 vereadores) – Dalton Borba

PSC/Patriota (2 vereadores) – Marcelo Fachinello

MDB/DC (2 vereadores) – Noemia Rocha

Cidadania (1 vereador) – Herivelto Oliveira

O líder do governo é Pier Petruzziello, do PTB, e o da oposição, Renato Freitas, do PT.

Por Câmara Municipal de Curitiba

Postar um comentário

0 Comentários