jornnn

Programa de Michelle fez parceria com grupo que acusou fraude eleitoral

 Entidade compartilhou vídeo de alvo do inquérito das fake news

Divulgação

Pátria Voluntária, programa beneficente do Palácio do Planalto liderado por Michelle Bolsonaro, fez uma parceria com o Grupo Agro Brasil, entidade que endossa a narrativa sem provas de Jair Bolsonaro de que houve uma fraude eleitoral em 2018. A entidade também teve um integrante alvo do inquérito das fake news.

Nas redes sociais, a Agro Brasil exibe um vídeo de dezembro em que o empresário Marcelo Stachin, alvo de busca e apreensão da PF no inquérito das fake news em maio de 2020, diz: “Estamos há décadas sofrendo a consequência da fraude nas eleições. Arranque o pino da granada, capitão. Porque eles vão te arrancar daí ou vão te matar, e sua família também. O senhor tem apoio nos quatro cantos do Brasil. Arranque o pino da granada, capitão, e conte conosco, porque nós estamos prontos”.

Por ordem de Alexandre de Moraes, Stachin teve seus perfis suspensos no Facebook e Twitter. Stachin participou de atos antidemocráticos em Brasília a favor de Jair Bolsonaro e pregou a intervenção militar. Chegou a concorrer a prefeito em Sinop (MT) pelo PRTB, partido de Hamilton Mourão, mas não obteve sucesso: angariou 560 votos e ficou em último. Em outras publicações, o grupo ruralista atacou ambientalistas e ONGs, associando-os a queimadas florestais. Também já atacou João Doria.

Procurado, o Pátria Voluntária declarou: “Não temos conhecimento do que ocorre nas redes sociais do citado grupo”.

Postar um comentário

0 Comentários