jornnn

Justiça dá razão a vereador que socou o nariz de Boca Aberta


Boca Aberta após o soco

O juiz da 5ª Vara Criminal de Londrina, João Henrique Coelho Ortolano, determinou o arquivamento da denúncia feita pelo deputado federal Emerson Petriv (Pros) contra o professor e ex-vereador Amauri Cardoso.

Para recordar: no dia 23 de março de 2019 o então vereador Amauri Cardoso participava de uma Conferência Municipal de Saúde para a qual o deputado também havia sido convidado.

Depois de falar no evento, Cardoso deixou o local e foi perseguido por Petriv, toda a cena foi gravada em video pela equipe do deputado. Em dado momento, ao se aproximar de Cardoso, esbravejando e xingando, o então vereador reagiu e deu um soco na boca de Petriv.

O deputado processou Cardoso por agressão e lesão corporal.

O MP entendeu que não houve crime e pediu o arquivamento do processo. (Paçoca com Cebola)

Trecho da sentença:

Como destacado  pelo  Ministério  Público, “observa-se  que  houve  uma  injusta  agressão perpetrada por Emerson, na medida em que insultou AMAURI com as seguintes palavras: “Você não  tem  vergonha  na  sua  cara,  não?”,  além  de  chamá-lo  de  “vagabundo”,  “safado”, “sem-vergonha”,  entre  outros  adjetivos  pejorativos,  ofendendo  diretamente  sua  honra.”(seq.65.1). E o Sr. Amauri, para repelir as agressões verbais proferidas pelo Sr. Emerson, com receio de ser fisicamente agredido por este, eis que estava acompanhado de mais  pessoas,  enquanto  o investigado  caminhava  sozinho,  desferiu  um  golpe  contra  este,   entendendo ser  um  meio necessário para repelir tais agressões.

Pela  dinâmica  dos  fatos  narrados,  inclusive  o  vídeo  (…),  verifica-se  que,  de  fato, o  representado  AMAURI  PEREIRA  CARDOSO,  ao  sair  do  local,  foi  perseguido  por  EMERSONMIGUEL  PETRIV,  que  lhe  abordou,  aos  gritos,  na  rua  e  quando  percebeu  a  proximidade  deste, desferiu-lhe  um  soco,  para  fazer  cessar  as  ofensas  contra  sua  honra,  bem  como,  conforme declarado no mov. 4.26, ante o temor de ser fisicamente agredido pelo Sr. Emerson, face ao seu histórico com outros vereadores e pelo fato de estar acompanhado de, no mínimo, duas pessoas(seu  filho  e  “Capoeira”).  Aliás, o  Sr.  Amauri  tentou  deixar  o  local,  sendo  impedido  pelo  Sr. Emerson.

Do José Pedriali

Postar um comentário

0 Comentários