jornnn

Curitiba reafirma compromisso com Pacto Global da ONU e apresenta resultados


 

A Prefeitura de Curitiba apresentou ao Pacto Global da ONU (Organização das Nações Unidas) seus resultados ao longo de quatro anos de trabalho – de 2017 a 2020. O documento foi publicado na plataforma do Pacto Global nesta quinta-feira (12/8) e pode ser conferido pelo link.

A comunicação de engajamento apresenta iniciativas da cidade nas diversas áreas que demonstram os bons resultados conquistados.

“Tenho a satisfação de confirmar que Curitiba, capital do Paraná, reafirma seu compromisso com o Pacto Global das Nações Unidas e seus dez princípios nas áreas de direitos humanos, trabalho, meio ambiente e combate à corrupção”, anuncia o prefeito Rafael Greca no documento.

“Os desafios da sociedade atual são imensos. Cabe aos governantes enfrentá-los, unindo a sociedade, a fim de garantir um futuro mais justo e sustentável para todos. Mais que necessárias, as ações são urgentes e precisam ter continuidade. Curitiba se orgulha de ter sido, no período, a capital brasileira mais bem posicionada no ranking de cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), com especial destaque para energia limpa, inovação, consumo sustentável e ações contra mudanças climáticas”, declara o prefeito em sua mensagem.

Ele destaca que a Prefeitura de Curitiba tem apoiado, estimulado e induzido ações nas várias frentes do Pacto, de forma a agregar todo o ecossistema municipal (sociedade civil, setor econômico e academia) em torno dos programas.

Greca ressalta que o Plano de Governo elaborado para a gestão foi plenamente alinhado ao Pacto. “Com destaque às matrizes de conhecimento, educação de qualidade e tecnologia, sustentabilidade, meio ambiente, inclusão e assistência social transformadora.”

O prefeito lembra ainda que Curitiba construiu ao longo de muitos anos um histórico notável em áreas como urbanismo, mobilidade e sustentabilidade, tendo implementado ações pioneiras, como a criação do BRT (Bus Rapid Transit, exportado para mais de 250 cidades do mundo), destinação correta de lixo e a valorização de áreas verdes.

“O passado da cidade nos obriga a um presente e a um futuro de realizações igualmente marcantes e inovadoras. É o que Curitiba tem procurado fazer”, completa o prefeito em seu comunicado.

Curitiba participa do Pacto Global desde 2017. A partir desta primeira publicação de seus resultados, a cidade passará a informar suas realizações a cada dois anos.

O que é

O Pacto Global aborda dez princípios universais, originários dos seguintes documentos: Declaração Universal de Direitos Humanos; Declaração da Organização Internacional do Trabalho sobre Princípios e Direitos Fundamentais no Trabalho; Declaração do Rio sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e Convenção das Nações Unidas Contra a Corrupção.

Eles estão distribuídos em quatro pilares – Direitos Humanos, Trabalho, Meio Ambiente e Anticorrupção.

Lançado em 2000, o Pacto Global teve início como uma convocação para que empresas estivessem alinhadas aos dez princípios universais nas quatro áreas, e para que pudessem desenvolver ações para o enfrentamento dos desafios da sociedade. É hoje a maior iniciativa de sustentabilidade corporativa do mundo, com mais de 16 mil membros, entre empresas e organizações, distribuídos em 69 redes locais, que abrangem 160 países.

Atualmente, além da iniciativa privada, participam organizações do setor público de diversos países, dentre eles, o Brasil.

Curitiba

O comunicado de Curitiba aponta entre as suas iniciativas programas e projetos desenvolvidos pela Fundação de Ação Social (FAS), Cohab, secretarias da Educação, do Governo Municipal, de Segurança Alimentar e Nutricional, na área de Direitos Humanos. Na área de Trabalho estão ações da FAS e da Agência Curitiba de Desenvolvimento.

Com projetos como Curitiba Mais Energia, Ecopontos, Plano Municipal de Saneamento Básico, Plano de Ação Climática, proteção dos animais, dentre outros, a Secretaria do Meio Ambiente representou a área que é estratégica. E para o tema Anticorrupção, destacam-se o programa de consultas públicas Fala Curitiba e o projeto Documento Eletrônico, estratégias coordenadas respectivamente pelo Instituto Municipal de Administração Pública (Imap) e Secretaria de Administração e de Gestão Pública (Smap). CPMC.

Postar um comentário

0 Comentários