jornnn

Acordo de reciprocidade entre Brasil e Argentina após reabertura das fronteiras é debatido na Câmara



 As exigências na Argentina em relação ao ingresso no país, após a reabertura da ponte Tancredo Neves, que liga Foz a Puerto Iguazu, motivaram um requerimento questionando ao presidente Jair Bolsonaro sobre possível acordo de reciprocidade entre os dois países. A proposição é de autoria de Anice Gazzaoui (PL).

As informações sobre a possibilidade de acordo referem-se, principalmente, à obrigação de teste para a covid-19. O assunto em pauta na sessão desta quinta-feira (7) gerou intenso debate entre os parlamentares. “Precisamos discutir o turismo com reciprocidade. A aduana foi aberta, mas as tratativas são bem diferentes de um lado para o outro. Durante a pandemia já tivemos algumas complicações. Acho importante que haja acordo de reciprocidade, se precisarmos formalizar isso, devemos fazer. Temos também de ser respeitados. Nós queremos que haja respeito principalmente aos profissionais do turismo. Nós temos que regularizar esse acordo de reciprocidade, precisamos provocar esse assunto”, enfatizou Anice.

O presidente do Legislativo, Ney Patrício (PSD), também se posicionou: “Nós temos um requerimento, eu e o vereador Maninho (PSC), a respeito do protocolo sanitário. O lado Argentino exagera em suas exigências, o Brasil acolhe os estrangeiros. A abertura desse debate é muito importante, devemos exigir do Itamaraty a reavaliação das normas para minimizar as recusas que nós temos de acessos aos atrativos argentinos”. Dr. Freitas (PSD), também contribuiu: “Eu como trabalhei com o turismo, sempre senti na pele as dificuldades para adentrar na Argentina, isso é governamental, os próprios comerciantes condenam essa burocracia, eu espero que esse requerimento chegue ao Governo Federal e que tenhamos uma resposta”. Rogério Quadros (PTB) disse que “os empecilhos são muitos, os turistas vão lá para deixar dinheiro e são tantas dificuldades para adentrar no país. Eles têm de aderir ao princípio da reciprocidade”.

Alex Meyer (PP) lembrou que “até o final do ano teremos vários eventos em Foz do Iguaçu, conforme informado pelo secretário de Turismo, e provavelmente esses turistas vão querer adentrar ao país vizinho”. O requerimento foi aprovado e será enviado ao Governo Federal.

Diretoria de Comunicação CMFI.

Postar um comentário

0 Comentários