jornnn

Integração na segurança permite resolução de sequestro em Foz do Iguaçu

 Delegado do grupo Tigre, da Polícia Civil, Cristiano Quintas, foi recebido pelo prefeito Chico Brasileiro nesta quinta-feira (21); Secretaria Municipal de Segurança Pública deu apoio à investigação

Data de publicação: 21/10/2021

A integração e ação entre as forças de segurança foram fundamentais para a resolução rápida e segura do sequestro realizado em Foz do Iguaçu, a prisão dos criminosos e a liberação da vítima. A afirmação é do prefeito Chico Brasileiro ao receber nesta quinta-feira (21) o delegado Cristiano Quintas, comandante do Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial (Tigre) da Polícia Civil do Paraná.


Os agentes do Tigre chegaram no domingo (17) e com rapidez elucidaram o sequestro, ressaltou Chico Brasileiro. O crime foi elucidado na noite desta quarta-feira (20), com a polícia estourando o cativeiro onde era mantida a vítima.

O grupo de tático contou com o apoio da Secretaria de Segurança e da Guarda Municipal. "A partir deste momento, acionamos todas as equipes da Guarda Municipal para ficarem atentas a qualquer movimentação", disse Brasileiro. O vice-prefeito, delegado Francisco Sampaio, agente estadual de segurança, acompanhou o encontro.

O prefeito também ressaltou o uso das câmeras de monitoramento. A partir da análise das imagens, foi possível traçar o itinerário a partir do ponto onde os sequestradores surpreenderam a vítima. "Com o trabalho desenvolvido, em apenas três dias, o grupo conseguiu identificar o cativeiro, resgatar a vítima e prender três suspeitos", completou.

Vítima de São Paulo

De acordo com o secretário municipal de Segurança Pública, Reginaldo José da Silva, a vítima é do estado de São Paulo e estaria envolvida em crimes de estelionato. "Ele aplicava golpes adiantando a preferência na fila para aquisição de casas populares financiadas pelo governo, com várias vítimas já", disse.

Segundo as investigações, os sequestradores seriam vítimas tentando reaver o dinheiro perdido. "Importante ressaltar o sucesso neste trabalho de repressão (patrulha e monitoramento) e resolução do crime, bem como o processo pedagógico de alerta e orientação às pessoas para se protegerem", completou.

Tropa de elite

O vice-prefeito parabenizou o delegado Cristiano Quintas, que conhece desde a escola de formação de delegados, e a equipe do grupo "por mais uma ação exitosa".  "O Tigre é uma unidade especial da Polícia Civil do Paraná, que atua principalmente em operações táticas especiais de alto risco", disse.

"Entre os crimes investigados estão sequestro, violação de domicílio, cárcere privado, rapto e roubo com restrição de liberdade da vítima (sequestro relâmpago), extorsão mediante sequestro e em situações especiais", listou Delegado Sampaio. O grupo é considerado o mais eficiente do país, "e treinado segundo a mística da Swat (polícia americana)", completou o vice-prefeito.

Postar um comentário

0 Comentários